quinta-feira, 18 de março de 2010

Não Entendo...

Recebi ontem um e-mail muito legal do Deva, do blog DEVAstando.blogspot.com. No e-mail, ele compartilhava algumas (dentre inúmeras) pérolas da Clarice Lispector:

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."
***
Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.
***
É difícil perder-se. É tão difícil que provavelmente arrumarei depressa um modo de me achar, mesmo que achar-me seja de novo a mentira de que vivo.
(Clarice Lispector)

Impossível não me lembrar do conceito do coaching ontológico "Inimigos da Aprendizagem", que me deu uma volta gigante na cabeça quando me deparei com ele... E, dentre estes inimigos, a declaração de "eu não sei". Esta declaração me fez olhar bem de pertinho e questionar (no sentido de colocar à prova) todas as minhas certezas, estas grandes certezas que eu levava na minha malinha como verdades absolutas e que organizavam a minha forma de viver minha vida e habitar o mundo.

Ver que todas as minhas certezas, absolutamente todas elas, não passam de nada mais que julgamentos e explicações sobre os fatos. Foi uma experiência transcedental!!! Primeiro, porque me deixou sem chão, sem ter onde me segurar. Segundo, e aí veio o grande presente, porque me abriu a possibilidade de viver minha vida a partir do grande mistério que ela é, com a mais absoluta inocência a cada momento... Sempre me perguntando: "será mesmo?" trouxe um frescor e um brilho que a muito não experimentava no meu viver.

A questão que você deve estar se perguntando é: como integrar isso com aquilo, o lé com o cré? Bom... Aí é que vamos conversando...

domingo, 7 de março de 2010

De Volta!

Aqui estou eu, de volta, reativando o blog...
Ele passará a ser um local de troca de experiências sobre coaching ontológico, trabalhos corporais,...
Beijos a todos e até breve!
Marta